Novidades

 

Curso de Leitura e Autoconhecimento pelo Tarot

 

Inscrições abertas nova turma

JANEIRO/2018

 

PRÉ INSCRIÇÃO

POUQUISSIMAS

VAGAS

 

Horário: das 18:30 as 20:30
uma vez por semana

(sextas feiras)
duração: 24 semanas

 

----------------

Curso de Automaquiagem

 

Inscrições abertas nova turma 

 

 


  Tarde:       das 14 às 18h
(quatro horas de aula)

--------------------------------

 

Curso Livre  de Massagem Ayurveda

(Abhyanga e Shirodhara)

 

 

Inscrições abertas nova turma

 

JANEIRO/2018


Horário: das 19:00 as 22:00h

Terças feiras 

duração: 30 horas

 

 

 

----------------

 

   

 

 



 

 
 
 

 

Nutrição - Definição

A Nutrição Funcional é uma maneira diferente da tradicional de abordar, prevenir e tratar desordens crônicas complexas, fazendo isso através da detecção e correção dos desequilíbrios que geram as doenças.


Estes desequilíbrios ocorrem em função da má qualidade da nossa alimentação (seja por escolhas alimentares ou toxicidade), do ar que respiramos, da água que bebemos, dos exercícios (a mais ou a menos) e alterações emocionais e mentais que vivenciamos.


O nutricionista realiza mudanças no cardápio da pessoa, após levantamento detalhado de características pessoais (rastreia sintomas, sinais e características individuais que define a personalidade e hábitos de cada pessoa e os relaciona a situações de carência ou excesso de determinados nutrientes).


O nutricionista funcional não se limita à prescrição de dietas de alimentos tidos como saudáveis, tampouco se prende a contagem calórica. Diferentemente da Nutrição clássica, a nutrição funcional defende o rastreamento bioquímico e metabólico de cada indivíduo para saber quais são os alimentos que funcionam para ela ou que podem, por exemplo, estar provocando ou vir a gerar doenças.


Só após conhecer o paciente de forma individual e profundamente é possível definir melhor sua dieta. É avaliada a pele, os pelos, as unhas, a língua, o sistema digestório e outros pontos.


Segundo a nutricionista Valéria Paschoal “os nutricionistas funcionais se envolvem no tratamento de diversos distúrbios metabólicos e neuropsiquiátricos”.

Na Nutrição Clinica Funcional são verificados alguns princípios:

1.Segundo a OMS (1946), em sua constituição, afirma: “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença ou enfermidade” por isso devemos analisar os sinais e sintomas físicos, mentais e emocionais que podem estar nas bases dos problemas apresentados.

2.Cada indivíduo tem um padrão bioquímico que o define. As medicinas tradicionais Chinesa e Indiana já falam isso a muitos séculos.

3.Boa parte da expressão de nossos genes depende do meio ambiente. Por isso a avaliação do ambiente em que vive é importante.

4.Nossos genes interagem com o alimento e os elementos do ambiente que vive (de acordo com o ambiente em que vivemos nossas necessidades e carências serão norteadas).

5.Diferentemente da medicina ocidental, o tratamento é centrado no paciente e não na doença. O indivíduo é abordado como um todo. É avaliado como um conjunto de sistemas que se inter-relacionam e que sofrem influências diversas de fatores ambientais, medicamentosos, emocionais, alimentares, etc.

6.Todas as funções dos órgãos de nosso corpo estão interligadas. Por exemplo, disfunções no sistema imunológico podem promover doenças cardiovasculares; desequilíbrios nutricionais provocam desequilíbrios hormonais. 

Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), essa individualização da dieta já possui mais de 6.000 anos.

 

Afinal a dietoterapia chinesa é o principal recurso usado para eliminar problemas agudos e crônicos.


Segundo a MTC, cada pessoa é única e o alimento que ela consome pode ser bom para ela, mas para outra pessoa pode não ser. Esse mesmo alimento pode ser consumido agora, mas depois de algum tempo, seu corpo pode não aceita-lo. É o que acontece com muita gente quando diz, “mas antes eu comia isso e não me fazia mal, mas agora eu não me sinto bem ao comê-lo”.


Da mesma forma a MTC não se limita a contagem calórica do alimento. A própria cultura da China é o de comer fartamente. No entanto, a comida farta envolve a escolha do que se deve comer. Escolha essa influenciada pelo momento em que o indivíduo vive, pela clima do local, pelo biótipo de cada um, como Hipócrates – pai da medicina- desejaria que fosse feito.

Cadastro